10 março 2011

O Nosso Nome

Miguel Unamuno
“Há quem use como um castigo o seu nome, como corcova que ao nascer lhe impuseram. Em rigor, devia aguardar-se que o homem desse os seus frutos para lhe se pôr um nome a ele ajustado ; enquanto não ostentasse carácter próprio não devia de ter mais que nome provisório ou interino.”    In Amor e Pedagogia – Nada Menos que Todo Um Homem de Miguel Unamuno.

3 comentários:

FMF disse...

Concordo. Há nomes que são um castigo. Unamuno? (poeta espanhol)

Catarina Reis disse...

Não são os nomes que fazem as pessoas, mas as pessoas que encarnam os seus nomes... castigo ou não, o importante é saber viver feliz com o que se tem.
Bjs

Catarina disse...

Até decidir num nome próprio, poderia ser: “O filho de..”, “A filha mais nova..”, “A filha única...” e depois, sim, escolher o nome que preferisse!
Para quem não gosta do nome, pode mudá-lo! A lei permite-lhe fazer isso! : )