02 fevereiro 2011

o castro e o seabra

A histório do Castro e de Seabra, que nem D.Pedro e Inês,ainda continua nos meios de comunicação social. O grande problema social de portugal da actualidade. Vamos mobilizar movimentos sociais de luta e revolução para ajudar estes duas grandes entidades,um agora em cinzas o outro está preso. Programas da manha e da tarde com comentadores e especialistas a falar de cinzas.
A ferro e frio diria:
1. Uma Briga entre homesexuais termina com  um morto  e outro preso. ( ponto Final)


Os portugueses não merecem isto.
Haja paciencia para este pobre jornalismo.

5 comentários:

Catarina disse...

Por vezes, querendo distrair-me, tento ler um dos vários jornais e revistas (para me informar estes já não são os veículos mais fidedignos) mas nem para distração servem! Comparar este caso a D. Pedro e Inês acho que é um insulto para esta grande estória de amor! : )

Catarina Reis disse...

Realmente não me lembro de ter visto em Portugal, nos ultimos tempos, tantos especialistas, em pré e pós relações, só não entendo porque o desemprego continua a aumentar. Beijos

Tio do Algarve disse...

Resumiste bem! Parce que até há peditórios... Eu contribuia para acabar com a novela

FMF disse...

Querem, com afinco, fazer de nós um povo alienado. Estão quase, mas ainda vão ter muita resistência...

Tite disse...

Por favor... semelhanças com os amores de D. Pedro e D. Inês é que não. Isso é altamente ofensivo para estes dois amantes que se devem ter revolvido nos túmulos.
O amor da actualidade era apenas uma gestão de interesses. Um que queria ser modelo (rapidamente e em força) e outro que queria vibrar com um jovem (prometendo a chave dourada para o mundo da moda).
O voyeurismo desenfreado faz deste um caso mediático mas não só.
Há mães (como eu) que compreende a mente torturada do jovem e torce por ele apesar de não defender o seu comportamento.
Há amigos do jornalista e seus pares que querem ver o jovem castigado para não abrir precedentes.

Pronto... deixei aqui a minha opinião que é apenas isso.

Desculpa a ausência