21 dezembro 2010

Ninho humano

Ninho humano




A que horas acordam

Que vida desumana

Em que ninhos vivem

Que tenras asas preparam

Em mecânicos ponteiros

- Deixa lá, são humanos



A que horas deitam-se

Em cubos se amontoam

Caixas emparedadas

Que luzes reflectem as grades

- Deixa lá, são humanos



A que horas acordam

Presos no ninho que não são deles

Com a terra alugada ao estado

A casa alugada aos bancos

 
- Deixa lá, são humanos

retirado da net




ZJ






10 comentários:

Catarina Reis disse...

Fantástico que mais posso dizer.

Pink disse...

Uma realidade cruel.Poema soberbo.

Beijos

atascadotijoao disse...

Feliz Natal e um excelente 2011 :)

Jorge disse...

Tudo isto é [des]humano.
Um Feliz Natal e um Bom Ano Novo.
J

Folhetim Cultural disse...

Olá parabéns pelo trabalho e pelo blog. Gostaria que visitasse meu blog que é este: informativofolhetimcultural.blogspot.com
nos siga abraços
Ass: Magno Oliveira

palavrasdeumnovomundo disse...

Olá, obrigada por também visitar e estar seguindo meu blog. Te acompanharei porque seu blog é excelente, parabéns! Quando puder passe lá novamente e deixe sugestões,comentários, críticas para que eu possa aprender e melhorar sempre. Abraço, feliz Natal e um 2011 de saúde, paz e mais fraterno para todos. Rosa

Pink disse...

Voltei para lhe desejar um lindo 2011.

bjs

acácia rubra disse...

Que 2011 venha recheado de chocolate, enfeitado com estrelas e num prato dourado como o sol.

Beijo

dja disse...

nossa, lindo poema, e foto caramba, sem palavras pela realidade cruel. bjinhoss, to adorando tudo por aqui., vou dar mais uma olhadinha, rss. se cuida e um ano maravilhoso pra vc.

Emoções disse...

Todos os poetas serão tomados por loucos.
Ainda pregam o amor que muitos não conseguem sentir.
Mas loucura maior e andar no deserto sem amizades,
plantando rosas que nunca vão florescer.