13 dezembro 2011

A Profundidade da Crise


                A crise seja ela Global, Nacional ou Regional não é profunda, porque se assim fosse sabia-se onde está o fundo para assentar os pés e começar do zero. A crise apenas não tem fundo, isto é, olhar para o fundo da crise e olhar para o espaço é a mesma coisa. O endividamento externo tornou-se insustentável para os povos por diversas duas razões:
1.                                  1. Organizar o país para ser financeiramente autónomo, de modo a não pedir mais dinheiro;
produção na Manjedoura
2.                                  2. Produzir excedente para pagar a divida.
                Com os juros e a competitividade dos mercados muito difícil chegaremos a um estado que produza excedentes para garantir um sistema agradável a nível da educação, saúde e cultura. Desta forma durante várias décadas (3 ou 4) andaremos em recessão, a empobrecer durante 30 ou 40 anos.

5 comentários:

Tulipa disse...

é assustador...

Janita disse...

Ó Mangi tu nem me digas isso!
Então quando terminar a recessão e vier o tempo da fartura, já eu cá não estou.:((
Para ti as coisas ainda não estão muito mal...tens produção agrícola própria!
Beijinhos Mangi, se já não nos virmos desejo-te um Bom Natal.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Olá

Hoje minha visita é para agradecer
o presente que é para mim
a sua amizade,
e também desejar
um maravilhoso Natal,
onde possas encontrar nestes dias
ainda mais inspiração
para a alegria de ser feliz,
e para o milagre de fazer
quem passa por tua vida feliz.

Que o teu olhar seja a mais perfeita
luz do Natal a enfeitar o mundo.

FMF disse...

Entretanto.... haja saúde.

FMF disse...

Olá, de novo.

Passei por aqui só para deixar, com alegria, votos de um BOM NATAL (um Pai Natal condescendente e generoso calhava bem, com certeza…) e de um ANO NOVO suficientemente próspero para fazer corar de inveja a crise.

Um abraço,